E-mail: ostomiasemfronteiras@yahoo.com.br

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Boletim Informativo da Abraso - 16 de novembro de 2017

Foi com muita alegria e muita honra, que nós participamos do Boletim eletrônico da Abraso, com o artigo Ostomia e Nutrição. O nosso intuito neste artigo foi informar aos ostomizados a importância de nós termos uma alimentação saudável e equilibrada!

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

16 de novembro - Dia nacional dos Ostomizados

Hoje, dia 16 de novembro, Dia Nacional dos Ostomizados, nós do Blog Ostomia sem fronteiras, ficamos muito gratas de receber essa homenagem do canal do YouTube: Visita Cruel, de Heitor Ricci e Michele!
Fico muito feliz em saber que de alguma maneira pudemos fazer a diferença na sua vida e na vida de outras pessoas ostomizadas!
Gratidão Heitor e Michele por nos ajudarem a divulgar a Ostomia!


sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Nem toda deficiência é visível 2

Você ostomizado já passou por algum constrangimento por usar banheiro especial para deficientes?
Muitos olhares e comentários reprovando a sua atitude?
Se existe a Lei 13.031/2014 que torna obrigatória a colocação do Símbolo Nacional de Pessoa Ostomizada, de forma visível, em todos os locais que possibilitem acesso, circulação e utilização por pessoas ostomizadas e em todos os serviços que forem postos à sua disposição ou que possibilitem o seu uso, principalmente no acesso aos banheiros públicos e privados, porque na maioria dos banheiros públicos não tem o símbolo? Se é uma lei, não deveria ser cumprida?
Será que se nos banheiros públicos tivesse o Símbolo Nacional da Pessoa Ostomizada, as pessoa ostomizadas seriam menos julgadas ao usar o banheiro de deficiente físico? Eu, sinceramente, acredito que não.
Pois é, como falei no post “Nem toda deficiência é visível” a sociedade se “esquece” que ser uma pessoa com deficiência não implica, necessariamente, ter uma anomalia física visível ou aparente, como a falta de um membro, etc. Ser pessoa com deficiência, muitas vezes, é ser aparentemente perfeita física e psiquicamente, embora apresente uma anomalia imperceptível.
Navegando pela internet encontrei uma matéria sobre Grace Warnock, uma menina de apenas 10 anos que criou um sinal especial que mostra que nem toda a deficiência é visível, pois já estava cansada de receber olhares de reprovação sempre que usava banheiro de deficiente físico.
Grace vive em Edimburgo, Escócia, sofre de doença de Crohn, uma doença inflamatória crónica do intestino.
Pensando em outras enfermidades similares e naqueles que possuem as mesmas necessidades que as suas que Grace criou um sinal especial para pessoas com deficiências não visíveis. No sinal, podemos ver uma pessoa em cadeira de rodas, e duas outras com corações vermelhos. A ideia da jovem Grace foi tão bem recebida que o parlamento escocês já declarou que vai utilizar as placas em todas os banheiros do edifício. Decidida a espalhar a mensagem, criou um Facebook chamado Grace’s sign.
A mensagem é clara e cheia de amor: nem toda a deficiência é visível.

É de atitudes como de Grace Warnock que nós precisamos, para lutar pelos direitos dos Ostomizados!
Se você é ostomizado e já passou por este constrangimento ou conhece alguém que já passou por esse constrangimento, compartilhe esse post e nos ajude a divulgar a ostomia!

https://julia.pt/2016/09/11/toda-deficiencia-visivel-mensagem-menina-10-anos/



terça-feira, 15 de novembro de 2016

Dia Nacional dos Ostomizados - 16 de novembro

O Dia Nacional dos Ostomizados foi instituído pela Lei número 11.506/2007. Em homenagem à fundação da Sociedade Brasileira dos Ostomizados (16/11/1985), a data escolhida para celebrar o Dia Nacional dos Ostomizados é o dia 16 de novembro de cada ano.


domingo, 9 de outubro de 2016

Nem toda deficiência é visível! #respeite#seinforme

Quando uma pessoa possui algum tipo de deficiência física visível ou aparente (cadeirante, deficientes visuais, amputados, pessoas com Síndrome de Down, entre outros) é possível perceber facilmente. Por outro lado, existem pessoas que são portadoras de deficiências menos conhecidas e menos visíveis, e que nem por isso são menos importantes, já que essas pessoas também requerem adaptações que são fundamentais para conseguirem realizar, com tranquilidade, suas atividades diárias.
Portanto, ser uma pessoa com deficiência não implica, necessariamente, ter uma anomalia física visível ou aparente, como a falta de um membro, etc. Ser pessoa com deficiência, muitas vezes, é ser aparentemente perfeita física e psiquicamente, embora apresente uma anomalia imperceptível.
Essa definição deveria fazer a sociedade refletir muito sobre quem estaciona nas vagas especiais e sai andando do carro, quem utiliza banheiros especiais e é ostomizado... Muitas vezes a sociedade acha que essas pessoas são oportunistas e se revolta ao presenciar alguns destes fatos. As pessoas com deficiências não visíveis acabam passando por situações constrangedoras, sendo alvo de olhares de reprovação e/ou ofensas verbais, por falta de conhecimento e compreensão da sociedade.
Antes de julgar, as pessoas deveriam refletir e se perguntar: Será que esta pessoa não possui alguma patologia degenerativa? Será que esta pessoa possui uma deficiência não visível?
Estamos falando de deficiência física não visível e não de falta de caráter, como muitos pensam.
As pessoas deveriam compreender que ter uma deficiência não significa que essa pessoa necessariamente precisa usar uma cadeira de rodas ou precisa ser amputada. Precisamos desmistificar isso! Mas como, se nas filas, nas portas dos banheiros, nos estacionamentos e nos transportes públicos, os cartazes que identificam o uso preferencial de portadores de deficiência apresentam apenas um ícone de uma pessoa na cadeira de rodas? É lógico que ao ver estes cartazes, as pessoas sem deficiência pensarão que apenas cadeirantes tem esse direito.
Precisamos mudar isto! O que adianta os ostomizados terem direito de utilizar banheiro, fila, banco (transporte público) e vaga especial, se as outras pessoas não tem esse conhecimento? Se muitas não sabem nem o que é ser ostomizados?
Precisamos conquistar nosso lugar e fazer uso dos nossos direitos na sociedade!
Sabemos que conquistas não acontecem por acaso. Elas resultam de lutas, às vezes de uma única pessoa, outras vezes da coletividade.
Foi pensando nisso que nossa querida amiga Juliana Bimbatti iniciou sua luta para divulgar o direito que uma pessoa ostomizada tem de estacionar seu carro em uma vaga especial, sem ser criticada ou mal julgada.
Podemos dizer que esta luta começou de uma única pessoa e agora está se estendendo para a coletividade, através de muitos compartilhamentos,  comentários positivos no post da Ju e agora também pelo nosso blog!
Juliana Bimbatti é ileostomizada desde 2009 por causa de Retocolite ulcerativa e adquiriu há pouco tempo seu Cartão DeFis.
Como nós sabemos e já publicamos aqui no blog (http://ostomiasemfronteiras.blogspot.com.br/2012/07/cartao-defis-dsv.html), de acordo com a Lei 5296 de dezembro de 2004, as pessoas ostomizadas são consideradas pessoas com deficiência física, conforme previsto em seu artigo 5º , parágrafo 1º  letra a, e portanto têm direito ao Cartão de Estacionamento para Pessoa com Deficiência.
Como sua deficiência não é visível, Juliana percebeu muitos olhares curiosos e julgadores sempre que estacionava seu carro em uma vaga especial, mesmo colocando seu Cartão DeFis. Isso porque não faz uso de cadeira de rodas, nem tem membro amputado e sai andando do carro.
Cansada de passar por situações constrangedoras nossa amiga teve a ideia de confeccionar um adesivo com o símbolo nacional de pessoa ostomizada e com o fundo azul, para colar no vidro de seu carro e consequentemente minimizar os olhares curiosos e julgadores.
Antes disso, ela pesquisou outros adesivos e encontrou um parecido, porém a pessoa ostomizada está na cor preta e o fundo na cor branca. Juliana acredita que este adesivo com a pessoa ostomizada na cor preta não iria remeter a nada, pois ninguém é obrigado a conhecer o símbolo nacional da pessoa ostomizada, já que a ostomia é pouco divulgada, e muito menos saber que uma pessoa ostomizada é considerada deficiente físico. Então, ela simplesmente substituiu as cores e confeccionou um adesivo no mesmo padrão dos adesivos com símbolo internacional do deficiente físico. Em seu adesivo, Juliana colocou o fundo azul e a pessoa ostomizada em branco com o símbolo da ostomia em vermelho. Ela acredita que o azul fará as pessoas lembrarem-se, mesmo que inconscientemente, do símbolo do cadeirante, do deficiente... que é mundialmente conhecido.
Além disso, a Juliana escreveu a seguinte mensagem em seu adesivo:

Nem toda deficiência é 
visível
 #respeite#seinforme

Conheça abaixo o adesivo da nossa amiga Juliana Bimbatti:

Isso tudo para chamar a atenção das pessoas, para que elas usem o bom senso e não julguem os outros apenas pela aparência.
Juliana chama a atenção para o fato de que o adesivo não tem nenhum valor legal, e que para estacionar o carro em vaga especial, é necessário adquirir o cartão DeFis. Saiba como adquirir o seu no link:
Ju, parabéns pela iniciativa!!! Que você sirva de inspiração para muitas pessoas, que assim como você, lutam pela causa dos ostomizados!!!
Nós, do Ostomia sem fronteiras, estamos com você!!! 

Referências:




terça-feira, 7 de junho de 2016

Não é um adeus, apenas um até breve...

No dia 05/06/2016, o Ostomia sem fronteiras se despediu de uma de suas fundadoras: Christiane Kaori Yamada!
Sei que será muito difícil, mas farei de tudo para dar continuidade ao nosso blog!
Continuarei lutando para divulgar tudo aquilo que você sempre acreditou...que o ostomizado merece uma vida digna, com acesso às leis, aos materiais, aos conhecimentos...
Minha irmã, não irei te decepcionar...cada post e cada depoimento que eu postar em nosso blog com certeza terá o seu consentimento, a sua aprovação!
Portanto, nossos amigos e seguidores, o blog Ostomia sem fronteiras continuará caminhando, mesmo em tempos difíceis.
Vamos manter a fé!
Gratidão!

Cláudia Hitomi Yamada