E-mail: ostomiasemfronteiras@yahoo.com.br

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Nem toda deficiência é visível 2

Você ostomizado já passou por algum constrangimento por usar banheiro especial para deficientes?
Muitos olhares e comentários reprovando a sua atitude?
Se existe a Lei 13.031/2014 que torna obrigatória a colocação do Símbolo Nacional de Pessoa Ostomizada, de forma visível, em todos os locais que possibilitem acesso, circulação e utilização por pessoas ostomizadas e em todos os serviços que forem postos à sua disposição ou que possibilitem o seu uso, principalmente no acesso aos banheiros públicos e privados, porque na maioria dos banheiros públicos não tem o símbolo? Se é uma lei, não deveria ser cumprida?
Será que se nos banheiros públicos tivesse o Símbolo Nacional da Pessoa Ostomizada, as pessoa ostomizadas seriam menos julgadas ao usar o banheiro de deficiente físico? Eu, sinceramente, acredito que não.
Pois é, como falei no post “Nem toda deficiência é visível” a sociedade se “esquece” que ser uma pessoa com deficiência não implica, necessariamente, ter uma anomalia física visível ou aparente, como a falta de um membro, etc. Ser pessoa com deficiência, muitas vezes, é ser aparentemente perfeita física e psiquicamente, embora apresente uma anomalia imperceptível.
Navegando pela internet encontrei uma matéria sobre Grace Warnock, uma menina de apenas 10 anos que criou um sinal especial que mostra que nem toda a deficiência é visível, pois já estava cansada de receber olhares de reprovação sempre que usava banheiro de deficiente físico.
Grace vive em Edimburgo, Escócia, sofre de doença de Crohn, uma doença inflamatória crónica do intestino.
Pensando em outras enfermidades similares e naqueles que possuem as mesmas necessidades que as suas que Grace criou um sinal especial para pessoas com deficiências não visíveis. No sinal, podemos ver uma pessoa em cadeira de rodas, e duas outras com corações vermelhos. A ideia da jovem Grace foi tão bem recebida que o parlamento escocês já declarou que vai utilizar as placas em todas os banheiros do edifício. Decidida a espalhar a mensagem, criou um Facebook chamado Grace’s sign.
A mensagem é clara e cheia de amor: nem toda a deficiência é visível.

É de atitudes como de Grace Warnock que nós precisamos, para lutar pelos direitos dos Ostomizados!
Se você é ostomizado e já passou por este constrangimento ou conhece alguém que já passou por esse constrangimento, compartilhe esse post e nos ajude a divulgar a ostomia!

https://julia.pt/2016/09/11/toda-deficiencia-visivel-mensagem-menina-10-anos/



2 comentários:

  1. Me incomoda não apenas a questão do banheiro, mas do transporte público. Imagina uma pessoa ostomizada no metrô linha vermelha em SP, no horário de pico. Temos que ter bom senso e não julgar pela aparência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renata, no horário de pico você pode usar o primeiro vagão, destinado às pessoas com deficiência, idosos, gestante e com criança de colo. Se você optar por não usar o vagão especial, se você tiver o bilhete único especial e se você sentar em um banco preferencial, se alguém falar alguma coisa ou ficar olhando mostre o seu bilhete especial, ou já o deixe a mostra, assim você evita olhares julgadores. Sei que não deveria ser assim, como você disse não devemos julgar pela aparência, mas as vezes é melhor deixar o bilhete a mostra, assim você evita que as pessoas te julguem pela sua aparência.
      Abraços

      Excluir